Ninguém tem um relacionamento perfeito com os seus pais ou sogros. Se tiver sorte, terá um relacionamento positivo e saudável com seus pais na maioria das vezes. Infelizmente, para algumas pessoas – aquelas com pais tóxicos – isso não é possível. Não importa o quanto tente, não pode ter um relacionamento mutuamente satisfatório e respeitoso com pessoas emocionalmente prejudiciais.

O que é um pai tóxico? 

O termo “pai tóxico” é um pouco nebuloso e provavelmente todos o definimos de maneira diferente. Frequentemente, os pais narcisistas ou com outros transtornos de personalidade ou doenças mentais, pais abusivos, emocionalmente imaturos e com problemas de dependências químicas são rotulados como tóxicos.

Consequências dessa toxicidade

Pais tóxicos causam muita dor e problemas psicológicos duradouros para os filhos. A boa notícia é que é possível superar os efeitos de pais tóxicos. O primeiro passo é estar ciente do que realmente significa ter um pai tóxico e reconhecer as maneiras particulares pelas quais os seus pais são disfuncionais ou emocionalmente prejudiciais.

Os pais emocionalmente saudáveis

Crianças pequenas, mesmo aquelas com pais tóxicos, assumem que os seus pais são típicos. Sem base de comparação, acha que outras famílias operam pelas mesmas regras disfuncionais e que os pais de todos são “cruéis, indisponíveis ou controladores”. Eventualmente, no entanto, percebe que os pais emocionalmente saudáveis ​​mostram uma preocupação genuína pelos sentimentos dos filhos, incentivam-nos a seguir seus sonhos, pedir desculpas quando estragam as coisas e conversar sobre os problemas de maneira respeitosa. 

Sinais de que tem um pai tóxico: 

1) Autocentrado e com capacidade limitada de empatia:

colocam as suas próprias necessidades em primeiro lugar e não consideram as necessidades ou sentimentos de outras pessoas. Não pensam sobre como o seu comportamento afeta os outros e têm dificuldade em entender como as outras pessoas se sentem.

2) Desrespeitoso:

falham em tratá-lo com um nível básico de respeito, cortesia e bondade.

3) Emocionalmente reativo:

Os pais tóxicos costumam ter dificuldade em controlar as suas emoções. Reagem exageradamente, são “dramáticos” ou imprevisíveis.

4) Controladores:

querem dizer-lhe o que fazer, quando e como fazê-lo. Pais tóxicos sempre querem ter vantagem. Culpa e dinheiro são maneiras comuns de exercer poder e controlo.

5) Irritado:

são duros e agressivos. Ou podem ser agressivos e passivos – usando o tratamento silencioso, fazem comentários maliciosos ou esquecem intencionalmente as coisas.

6) Crítico:

nada do que faz é bom o suficiente para um pai tóxico. Encontram falhas em tudo.

7) Manipulativo:

distorcem a verdade para parecerem bons. Usam culpa, negação e trivialização para conseguir o que querem.

8) Culpar:

não assumem a responsabilidade pelo seu próprio comportamento, não têm a sua parte na disfunção familiar e culpam o outro (ou outro bode expiatório).

9) Exigente:

esperam que largue tudo para atender às necessidades deles. Novamente, não têm nenhuma preocupação consigo, a sua agenda ou suas necessidades; é tudo sobre eles e o que pode fazer para servi-los.

10) Embaraçoso:

comportam-se tão mal (qualquer coisa, desde fazer piadas racistas, entrar em brigas físicas e assim por diante) que tem vergonha de estar associado a eles.

11) Cruel:

Pais tóxicos fazem e dizem coisas que são absolutamente más. Criticam-o, chamam nomes, apontam as suas falhas e trazem intencionalmente coisas das quais é sensível.

12) Sem limites:

invadem seu espaço pessoal e não aceitam que seja um adulto crescido e completamente separado deles. Querem saber sobre sua vida pessoal, permanecem em seu espaço pessoal, abrem as suas correspondências, visitam-o sem serem convidados, oferecem conselhos não solicitados.

13) Enredado:

compartilham muitas informações pessoais (segredos ou detalhes dos seus problemas conjugais ou vida sexual, por exemplo) e confiam em si para ser sua principal fonte de apoio emocional.

14) Competitivo:

não apenas precisam sempre estar certos, mas também agem como se estivessem competindo consigo. Então, em vez de torcer pela sua felicidade e sucesso, diminuem as suas realizações ou ignoram-as.

 

E o último sinal de que tem pais tóxicos é sobre como você se sente, e não o que eles fazem.

15) Sente-se mal quando conversa, passa um tempo ou pensa neles:

sente-se pior depois de um encontro com seus pais. Tem medo de falar com eles. E mesmo o pensamento dos seus pais tóxicos pode causar tensão no corpo e agitação no estômago. Memórias dolorosas podem surgir. A sua energia negativa destrói tudo o que tocam. Se tem pais tóxicos, provavelmente não foi incentivado a ter os seus próprios sentimentos; portanto, pode não estar acostumado a percebê-los. Portanto, preste atenção aos seus sentimentos e observe se seus pais provocam sentimentos de raiva, tristeza, culpa, vergonha ou outras emoções negativas.

 

Consciência leva à aceitação

Se tem pais tóxicos, lembre-se de que a culpa não é sua. Não importa o quanto eles tentem culpá-lo, os seus pais não são “difíceis” por causa de qualquer coisa que fez.

Reconhecer que seus pais têm problemas significativos e é improvável que mudem abre o caminho para a aceitação. E quando aceitamos as pessoas como elas são, libertamo-nos da luta para tentar mudá-las. Podemos lamentar a perda do tipo de relacionamento pai-filho que desejávamos.

A aceitação é muito útil para restaurar sua paz de espírito. Mesmo assim, é muito stressante ter pais tóxicos e precisa de estratégias para lidar com a disfunção dos seus pais.

 

Bibliografia:
Martin, S. 15 signs you have toxic parents. PshyCentral, 2020. Disponível em https://psychcentral.com/news Acesso em 01/07/2020.

 

Portes Grátis
em toda a Loja Online!

É mesmo verdade! Todas as tuas encomendas serão de transporte gratuito!

+ 5% Desconto na tua 1ª Compra!

Compra Agora