As nossas crianças e jovens vivem num mundo em que o outro é um qualquer “ecran”. O outro, que era o “meu” espelho no qual “eu” me olhava e me servia para construir o meu “eu” é agora algo que não está presente junto de mim, são imagens fugazes que passam à velocidade que o meu dedo consegue deslizar e que eu rapidamente esqueço porque já passaram…

Diana Prata, uma investigadora portuguesa deu recentemente uma entrevista que afirma que “É mais fácil fazer bullying ou comentários desfavoráveis sentado atrás de um computador sem ver a reação facial da outra pessoa, assim é mais fácil ser mau (…), e (…) se desde crianças não nos habituamos a ver o resultado das nossas ações no outro, se não desenvolvemos o sistema da empatia, perdemo-lo (…).

Atualmente a emoção e a gestão das emoções acabam por se perder ou camuflar tendo em conta a amputação ou limitação comunicacional que as novas tecnologias trouxeram. Hoje, a Escola, a Família, a Sociedade enfrenta, desafios muito grandes na educação das nossas crianças e jovens, temos que os preparar para um futuro cada vez mais imprevísivel que exige uma panóplia de competências, que nós próprios não sabemos muito bem quais são. (Porém temos a certeza) Um certeza temos, num Mundo global que nos coloca uns com os outros em sistemas de relações complexas, que nos exige a compreensão de todas as diferenças, a sua aceitação, diálogos diferenciados e integrados e para que tudo isso se processe num ambiente de não-violência temos que ser capazes de “ler” as emoções em nós e nos outros. É um novo “saber”, é um novo empoderamento, é uma “nova” literacia, a Literacia Emocional.

A Sandra, teve a perceção desta necessidade de uma forma muito perspicaz ao desenvolver todo o seu trabalho de Literacia Emocional com as crianças mais pequenas. A sua primeira publicação centrada no desenvolvimento da Atenção, seguido do Kit das emoções com o Pote da Calma, vem agora, não só aumentar a idade da inervenção, como também aumentar o número de emoções a desenvolver. Além das seis emoções básicas, acrescenta a Esperança e o Amor.

Assim, conforme estas crianças e jovens forem crescendo e aprendendo com a Sandra a “ler” as emoções vão aumentar a sua competência emocional e de empatia tornando o ambiente que os rodeia a génese de um Mundo Melhor!

Bibliografia:
Campos, S. (2019), Prefácio in Costa, S (org.). A Maria dos Mochinhos na
aventura das emoções, Lisboa: Chiado editora, p. 9-10.